Corrupção: a segunda doença que mais mata no Maranhão

Escritórios de entidades na grande capital são vasculhados em busca de documentação

Dez mandados de busca e apreensão e prisão temporária foram cumpridos na manhã desta terça-feira (5) em uma operação da Polícia Civil e Ministério Público do Maranhão (MPMA). Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís. O objetivo é desarticular esquemas com dinheiro público envolvendo dois institutos e emendas parlamentares da Câmara de Vereadores de São Luís.

Segundo o Ministério Público, os alvos da operação foram os institutos Social Renascer e Periferia. Assim, Izadora Pestana Rocha e Márcio Rogério Leonardi, responsáveis pelas entidades também fizeram parte da operação, além dos contadores Ney Almeida Duarte, Paulo Roberto Barros Gomes (preso temporariamente por cinco dias) e Neuber Dias Ferreira Júnior. Os escritórios de contabilidade dos alvos tiveram mandados de busca e apreensão cumpridos também. O despachante Márcio Jorge Berredo Barbosa também está envolvido no esquema, segundo a investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *