Coroatá recebe benefícios do governo estadual

O governador Flávio Dino visitou Coroatá e presidiu inaugurações, assinou atos administrativos, distribuiu equipamentos de programas sociais e fortaleceu o conceito de parceria que estabeleceu para promover o desenvolvimento regional integrado com os municípios. Na comitiva estavam, entre outros, o vice-governador Carlos Brandão e os senadores Eliziane Gama e Weverton Rocha.
Na cidade a caravana foi recepcionada pelo prefeito Luís da Amovelar Filho. O primeiro ato foi a entrega oficial do prédio da unidade local do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). Procedida a inauguração houve visita as instalações. Autoridades, estudantes e pais de alunos elogiaram a construção.
Conforme o governador, o investimento de R$ 17 milhões resultou numa instalação moderna e funcional, apta à formação de jovens habilitados ao mercado de trabalho. E o reitor do IEMA, Alex de Oliveira, admite que a unidade poderá abrigar estudantes de Coroatá e cidades vizinhas, em regime integral de ensino.

Prefeito Luís Amovelar filho e seu pai Luís da Amovelar recepcionam autoridades na entrega do Iema em Coroatá

Manifestação – O prefeito agradeceu ao governador pela unidade do IEMA, destacou a importância da formação humanístico-profissional que a escola proporciona, enumerou outros benefícios que o governador tem oferecido aos municípios com o sistema de parceria e exaltou a atuação dele em outras formas de contribuição.
Os moto taxistas agradeceram o acordo para a capacitação de profissionais da atividade e a doação de coletes e capacetes. Houve, ainda, assinatura de acordo de cooperação técnica para ensino de robótica on-line, entrega de equipamentos do Programa Mais Renda, de kits feira e de irrigação, de prêmios do Dose Premiada e assinadas autorizações para serviços de urbanização.

Parnarama no encontro do UNICEF

Parnarama compareceu ao encontro patrocinado pelo Governo do Maranhão, no qual foi lançada a edição 2021-2024) do Selo UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Representaram o município o prefeito Raimundo Silveira e a primeira-dama e secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Girlene Soares. Parnarama é cadastrado no programa há anos.
O Selo UNICEF é uma iniciativa do órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) para estimular e reconhecer avanços reais e positivos na promoção, realização e garantia dos direitos de crianças e adolescentes em municípios do Semiárido e da Amazônia Legal brasileira. Ele é presença na agenda estadual maranhense há 16 anos.
Objetivo – O escritório no Maranhão é gerido por Ofélia Silva e se articula com a Secretaria de Estado de Políticas Públicas, cujo titular é Marcos Pacheco. Os dois comemoraram o aumento de recursos financeiros anunciados pelo governador Flávio Dino, que autorizou a alocação de R$ 2 milhões ao orçamento atual. No ano passado, ele havia determinado a aplicação de R$ 500 mil. Municípios interessados poderão aderir ao programa até 8 de agosto pelo site www.selounicef.org.br.
Os delegados de Parnarama na reunião ouviram com atenção o objetivo atual da iniciativa: prioridade na agenda da gestão municipal dos temas que beneficiem crianças e adolescentes. E, com a experiência de vários mandatos à frente da administração municipal, asseguraram trabalhar para novamente conseguir os resultados alcançados em edições anteriores.

Lançada nova edição do Selo UNICEF no MA

Unicef > Autoridades estaduais e municipais, dirigentes da Organização das Nações Unidas (ONU) e outras organizações, reunidos em São Luís, nesta quarta-feira 21, participaram do lançamento da edição 2021-2024 do Selo UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância). O desafio nesta fase é colocar em destaque na agenda dos gestores municipais os direitos das crianças e dos adolescentes.
Durante a cerimônia, no Palácio dos Leões, os parceiros manifestaram seu reconhecimento aos administradores municipais das 56 unidades certificadas na edição 2017-2020, Em nome deles falou o prefeito de Paulino Neves, Raimundo de Oliveira Filho (Raimundo Lídio), duplamente certificado. Ele exaltou a importância da certificação e a representatividade dela para a qualidade da educação, da saúde e da proteção de crianças e jovens.
Desafio – A chefe do escritório do UNICEF no Maranhão, Ofélia Silva, descreveu o Selo como “uma das estratégias mais importantes de atenção e proteção à criança e ao adolescente do Brasil”. Revelou que na edição anterior quase dois mil municípios foram certificados, em 18 Estados do Semiárido e da Amazônia Legal. E destacou a parceria com o Governo do Estado como fator de fortalecimento da ação.
Como objetivo da atual edição, a chefe apresentou, como grande desafio, a recuperação do bem-estar de crianças e adolescentes afetadas pela pandemia. Em contraponto, celebrou os milhões de crianças beneficiadas com o aumento da consulta pré-natal, da cobertura vacinal, da inclusão escolar e do processo participativo de adolescentes em atividades nos municípios.
Investimento – O governador Flávio Dino destinou R$ 2 milhões para o programa, que se somam aos R$ 500 mil investidos ano passado. Ao justificar o investimento disse Dino: “Isso faz com que nós tenhamos muita motivação em acreditar que esses investimentos realizados pelo Estado e pelos municípios vão continuar a produzir efeitos”.
O secretário de Estado de Políticas Públicas (SEEPP) e articulador estadual do Selo, Marcos Pacheco, informou que a adesão a esta nova edição poderá dar-se até 8 de agosto, Adiantou que todos os municípios maranhenses poderão se credenciar (a exceção da capital São Luís) pelo site www.selounicef.org.br). O Maranhão está na programação do Selo há 16 anos.
São parceiros nesta ação o Governo do Maranhão, Instituto Formação, Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública Estadual, Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) e o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA).

 

Turiaçu chega aos 151 anos

O prefeito Edésio Cavalcanti (Republicanos) usou o recurso da live para comemorar os 151 anos de emancipação político-administrativa de Turiaçu. Da programação constou pronunciamento de autoridades e uma corrida rústica, que premiou com dinheiro os melhores desempenhos. O secretariado e a classe política, aí incluídas as lideranças comunitárias, foram presentes.

Primeira dama Bete Cavalcanti ao lado de seu esposo prefeito de Turiaçu Edésio Cavalcanti

Na prestação de contas em que transformou seu pronunciamento, o prefeito enumerou o conjunto de realizações efetivadas nesses seis primeiros meses de governo. Disse que o realizado está em conformidade com o “tempo de reconstrução”, lema que adotou para sua administração. “Faço jus à confiança dos 54,96% da população eleitoral, que me escolheram nas urnas”. Ele concorreu com cinco candidatos,
Abacaxi/cultura – Edésio destacou a importância do apoio político e a confiança da comunidades urbana e rural para a condução do seu plano de metas, que resgata o município dos anos de inoperância a que foi submetido pelos gestores que o antecederam. Enalteceu a cultura do abacaxi, mas disse que o nome de Turiaçu, hoje, tem outros indicadores que vão além do fruto.


O prefeito não esqueceu de mencionar os ilustres da terra, como o ex-governador Luiz Antônio Domingues da Silva (1910-1914) e professor Robson Campos Martins, legados locais à inteligência brasileira. Justificou o lema “tempo de reconstrução” pelo trabalho de dar nova feição urbana e socioeconômica ao município.
Apoio político – Edésio lembrou o apoio que tem recebido de destacadas figuras da política e da administração atual. Como o governador Flávio Dino, o vice Carlos Brandão, o deputado federal Aluísio Mendes, o deputado estadual Ricardo Rios e até do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. De todos tem respeitado a parceria, fazendo bom uso dos recursos recebidos para a realização de obras.
Internamente, a atuação do gestor mereceu manifestação de aplauso dos vereadores Adonilson Rabelo (Republicanos), presidente da Câmara, Axinho Jussara (Warllinsson Farias Silva-PL) e da vereadora Nayara Cardoso (PT). Eles destacaram o desempenho do prefeito e a atuação no sentido de transformar o cenário do município em território digno da residência de famílias com qualidade de vida. Também exaltaram o relacionamento entre os poderes locais e estaduais.
Na conquista por essa qualidade, a secretária municipal de Saúde, Mônica Valéria, mencionou a programação sanitária em aplicação no município, com a implantação de caravanas de saúde. Elas visitam as comunidades, atuando em caráter preventivo, transitando por vicinais e pontes seguras, construídas e conservadas em somente seis meses de governo.

Viana comemora 264 anos de emancipação

Viana em festa O prefeito Carrinho Cidreira foi o anfitrião da semana passada, ao presidir a programação dos 264 anos de emancipação político-administrativa de Viana. Ele recebeu o governador Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão, secretários estaduais e municipais, deputados e vereadores para a comemoração da data, transcorrida em 8 de julho. Ajudando na recepção o presidente da Câmara, João de Marcos.
O governador anunciou a parceria do Estado em obras e serviços (assinando ordens de serviço), participou de inaugurações (os prédios da CIRETRAN e da Academia Vianense de Letras), vacinações, visitou frentes de trabalho, nas quais Estado e Município estão associados, e parabenizou a população pela celebração, exaltando a atuação do gestor municipal.
Academia – Os “imortais” da AVL ocuparam definitivamente o prédio do sodalício, construído com apoio do poder público e da iniciativa privada (entre os quais o Grupo Mateus de Supermercados). A presidente Fátima Travassos observou que a entrada em funcionamento da sede própria da academia representará grande estímulo às atividades culturais. Principalmente atraindo os jovens e contribuindo para o aparecimento de vocações.
A instituição reúne 40 membros, conhecidos como confreiros e confreiras, que ocupam cadeiras patrocinadas por intelectuais que marcaram a vida cultural do município. A festa na academia teve leituras de páginas literárias em poesia e prosa por intelectuais reconhecidos da comunidade e jovens promissores. A comitiva estadual prestigiou a reunião, bem como a secretária de Educação, Clecy Machado Nunes.
Anúncios – O governador Flávio Dino assinou ordens de serviço para obras viárias, presidiu a abertura do arraial da vacinação, entregou o Posto Avançado do CIRETRAN e equipamentos para agricultores familiares quilombolas de 20 municípios da região. Com a participação do vianense e presidente da AGERP, Júlio Mendonça e dos agentes da Agência em Viana, Carlos Roberto e Santa Inês, Jefferson Fernandes. Também foi anunciada a construção da Praça da Família.
O prefeito de Viana considerou que a cidade foi, durante horas, a capital do Maranhão, face à presença das principais autoridades do primeiro escalão no local, E exaltou a decisão do governador em investir na ampliação dos sistemas de saneamento básico, como o aumento da rede de abastecimento de água, para proporcionar água potável nos lares.
Entre os anúncios mais importantes o prefeito também comemorou a decisão do governador de recuperar o conjunto arquitetônico do Centro Histórico do Município, antiga aspiração das autoridades locais. Os prédios em situação de risco serão readequados, ressuscitando o aspecto físico dos imóveis. O Programa Maranhão Quilombola contemplou agricultores de Alcântara, Anajatuba, Bequimão, Cedral, Cururupu, Guimarães, Matinha, Monção, Pedro do Rosário, Penalva, Pindaré Mirim, Pinheiro, Presidente Juscelino, Presidente Vargas, Santa Helena, São João Batista, São Vicente Ferrer, Serrano, Turilândia e Viana.

Terra do abacaxi completa 151 anos, neste domingo.

A prefeitura Municipal da cidade da região litoral maranhense, conhecida mundialmente como a cidade do abacaxi, completa neste dia 11 de julho, um dia de domingo seus 151, anos: a celebração foi dividida em várias partes importantes para o município. O prefeito Edesio Cavalcanti, junto com os secretários Municipais e população em geral decidiram que a data do aniversário do município não poderia passar em branco: assim  criaram  um momento especial, respeitando os protocolos da saúde em referência ao covi-19, evitando à aglomeração.

A programação: nela contem atos, como a exposição de produtos artesanal, local entre eles o plástico, testes rápidos para identificação de várias tipos de doenças como HIV, HEPATITE, GLICEMIA, OUTROS. A prefeitura promoveu ainda um passeio de ciclismo pela cidade, com premiação para 1ª , 2ª e 3ª lugar.

O prefeito fez o convite  avisando que o comparecimento deveria ser dentro dos atendimento exigido pelas autoridades de saúde, assim foi feito compareceram para juntos aplaudirem mais uma data, de emancipação politica da cidade litoral maranhense terra do abacaxi como é conhecida por ter uma abacaxi muito saboroso, nele contem riquezas vitaminais importante para a saúde humana. o município tem por conta  desta detenção, um promovido festival de todos os anos do abacaxi.

A política da AGED-MA e suas nefastas consequências Diego Sampaio

Paira sobre a produção de origem animal e vegetal maranhense ameaça à qualidade, à saúde pública e à segurança alimentar, com a desativação das barreiras zoofitossanitárias, drasticamente reduzidas ao longo dos últimos meses. Eram nove; estão limitadas a quatro, também prestes a desaparecer. E a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), que as opera, nem cogita realizar as volantes (blitzs móveis) para diminuir o impacto da tragédia.
O principal dano reflete-se nos insumos que transitam pelo Estado, através das várias divisas com unidades da Federação. Como disse um agricultor familiar, “gêneros de várias origens chegam e são admitidos no Maranhão, sem que meçamos seus efeitos sobre nossa produção final”. Vai das pragas e doenças ao uso indiscriminado de defensivos agrícolas.
A AGED-MA tomou açodadamente a decisão de fechar as barreiras, sem consulta a servidores e usuários diretamente envolvidos com a problemática. Neste particular, um nicho dos mais ameaçados é o da produção animal. O trânsito do gado vindo de fora pode conduzir zoonose com perigo à convivência humana. Associado ao abate clandestino, cuja campanha contra está em andamento, com sucesso. O que ameaça a condição sanitária do nosso rebanho (o segundo maior do Nordeste), a segurança alimentar e a saúde dos consumidores de nossa produção, interna e externa.
Num cenário mais amplo, urge observar outras ações equivocadas da política de defesa agropecuária, executada pela Agência, que foge aos propósitos para os quais a autarquia foi criada: tímido combate ao abate clandestino, na medida em que desestrutura a fiscalização; incapacidade técnica e de gestão na construção do Sistema de Gestão Agropecuária do Maranhão; cessão da receita própria da Agência ao Tesouro; não nomeação de candidatos aprovados no concurso público, sobrecarregando o quadro de pessoal existente; coação sobre agentes do Grupo AFA (Atividade de Fiscalização Agropecuária) para que assumam a condução dos veículos da autarquia quando em atividades de campo (o edital do concurso ignora esta competência), ameaçando-os com o PAD (Processo Administrativo Disciplinar) caso não o façam; oferta (?) de frota sucateada para as atividades de campo; instalações físicas arruinadas.
Produtores e empreendedores rurais têm se dirigido a nós, integrantes do AFA, e o fazem até ao governador do Estado, indagando sobre a intenção das políticas equivocadas postas em prática pela autarquia. Estranham o silêncio do governo sobre os feitos e temem pelos prejuízos, até a extinção da autarquia, o que resultará no caos político-administrativo no setor. “Com as divisas estaduais livres de fiscalização, corremos sérios riscos”, alerta o agricultor familiar Raimundo Machado em recado ao governador, pedindo a reabertura das frentes.
Ao longo dos 19 anos de existência, a AGED-MA e os que a integram nunca estiveram tão ameaçados. Mas ainda lhes restam a firmeza para dizer NÃO à política do medo e à intencional desconstrução da autarquia.
*Fiscal Estadual Agropecuário e presidente do SINFA-MA

Maranhão e campeão em improbidade administrativa

PF deflagra operação em dois municípios maranhenses para desvios de recursos da Covid-19

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 22/06/2021, nas cidades de São Luís, Bacurituba e Bom Jesus das Selvas, a Operação Inter Pares, com a finalidade de desarticular grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais no âmbito dos Municípios de Bacurituba e Bom Jesus das Selvas, envolvendo verbas federais que seriam utilizadas no combate à pandemia COVID-19.
Inicialmente, foi constatada a falta de capacidade econômica da empresa investigada, restando demonstrado que o custo dos produtos vendidos é incompatível com a receita auferida nos 12 meses anteriores ao período de
monitoramento. Afinal, enquanto adquiriu apenas R$ 33.356,25 dos itens de contratos públicos no período investigado, vendeu mais de meio milhão de reais para os Municípios de Bom Jesus das Selvas e Bacurituba.
Além disso, revelou-se que o principal investigado utilizava “laranjas” para figurarem como proprietários da empresa que supostamente fornecia os produtos, sendo que, simultaneamente, concorria nessas licitações assinando
propostas em nome de outra empresa.
Diante desses fatos, a Polícia Federal cumpriu 6 (seis) Mandados de Busca e Apreensão e 05 (cinco) Mandados de Constrição Patrimonial. Ao todo 30 (trinta) policiais federais cumpriram as determinações judiciais expedidas pela 1ª Vara Federal de São Luís/MA, que decorreram de uma representação elaborada pela Polícia Federal.
Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder por fraude à licitação (Art. 90, Lei 8.666/93), simulação de compra e venda (Art. 96, V, Lei 8.666/93), lavagem de capitais (Art. 1º, caput, Lei 9.613/84) e associação
criminosa (Art. 288, Código Penal). Somadas, as penas podem chegar a 23 anos de prisão.
A denominação “Inter Pares”, que significa “Entre Iguais”, faz referência ao modus operandi adotado pelo esquema criminoso em que o principal investigado fazia propostas com maior preço por meio de sua empresa oficial, com o fim de que uma outra empresa, também controlada por ele, se consagrasse vencedora da licitações.

MP- denuncia Júnior Lourenço saqueou dinheiro público quando era prefeito

O Ministério Público do Maranhão ofereceu, na última sexta-feira, 18, denúncia contra o deputado federal José Lourenço Bomfim Júnior, conhecido como Júnior Lourenço, um dos alvos da Operação Laços de Família, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) no dia 15 de abril. Na ocasião, foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão em São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Miranda do Norte e Bom Jardim.

Com base nos elementos e provas coletados, o Ministério Público do Maranhão requer que seja autuada a denúncia e proferida sentença condenatória pelos crimes de fraude em procedimento licitatório, peculato e organização criminosa, com perda de cargo ou mandado eletivo dos denunciados, além de pagamento do valor de R$ 22.061.477,53 como forma de reparação dos danos ao erário.

Além de Júnior Lourenço, também foram denunciados Carlos Eduardo Fonseca Belfort, conhecido como Negão, ex-prefeito de Miranda do Norte; os empresários Tiago Val Quintan Pinto Frazão, Bruno Val Quintan de Menezes, Paulo Ricardo Nogueira Ayres Val Quintan e mais 20 pessoas, inclusive pessoas que ocupavam cargos na prefeitura até o período atual e que foram afastadas do exercício de suas funções por deferimento de medida cautelar.

Segundo- as investigações, iniciadas a partir de denúncia do Tribunal de Contas da União (TCU), foram identificados desvios de recursos na Prefeitura de Miranda do Norte, no período de 2017 a 2020, durante a gestão do ex-prefeito Carlos Eduardo Fonseca Belfort. O mesmo esquema teria sido usado pelo também ex-prefeito e atual deputado federal Júnior Lourenço, que esteve à frente da gestão do município no período de 2009 a 2016, apontando para a existência de uma organização criminosa.

A denúncia foi assinada pelos promotores de justiça Luís Samarone Batalha Carvalho, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Itapecuru-Mirim; Ana Carolina Cordeiro de Mendonça Leite e Fernando Antonio Berniz Aragão, integrantes do Gaeco; e Marco Aurélio Ramos Fonseca, que responde atualmente pelas 1ª e 2ª Promotorias Criminais do Termo Judiciário de São Luís.

De acordo com o documento, encaminhado ao titular da 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís, as investigações apontam a existência de três núcleos de agentes classificados com base na atuação de cada um: político, composto pelos ex-gestores Carlos Eduardo Fonseca Belfort e Júnior Lourenço; empresarial, comandado por Tiago Val Quintan Pinto Frazão, que está presente no município de Miranda do Norte desde a gestão de Júnior Lourenço; e administrativo, formado pelos secretários municipais Antônio da Conceição Sanches, Alysson Rogério Mesquita de Oliveira – atualmente vice-prefeito do município – e Adson Mendonça Mendes, além de outros servidores da prefeitura de Miranda do Norte, inclusive membros da Comissão Permanente de Licitação (CPL).

Ainda segundo a denúncia, desde 2009, primeiro ano do mandato do ex-prefeito Júnior Lourenço, foi constituída, de modo permanente e ordenado, uma organização criminosa com ramificações dentro do município de Miranda do Norte com o objetivo de obter, direta e indiretamente, vantagens indevidas por meio das práticas de crimes licitatórios e crimes contra a Administração Pública.

O Ministério Público do Maranhão ofereceu, na última sexta-feira, 18, denúncia contra o deputado federal José Lourenço Bomfim Júnior, conhecido como Júnior Lourenço, um dos alvos da Operação Laços de Família, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) no dia 15 de abril. Na ocasião, foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão em São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Miranda do Norte e Bom Jardim.

Com base nos elementos e provas coletados, o Ministério Público do Maranhão requer que seja autuada a denúncia e proferida sentença condenatória pelos crimes de fraude em procedimento licitatório, peculato e organização criminosa, com perda de cargo ou mandado eletivo dos denunciados, além de pagamento do valor de R$ 22.061.477,53 como forma de reparação dos danos ao erário.

Além de Júnior Lourenço, também foram denunciados Carlos Eduardo Fonseca Belfort, conhecido como Negão, ex-prefeito de Miranda do Norte; os empresários Tiago Val Quintan Pinto Frazão, Bruno Val Quintan de Menezes, Paulo Ricardo Nogueira Ayres Val Quintan e mais 20 pessoas, inclusive pessoas que ocupavam cargos na prefeitura até o período atual e que foram afastadas do exercício de suas funções por deferimento de medida cautelar.

Segundo as investigações, iniciadas a partir de denúncia do Tribunal de Contas da União (TCU), foram identificados desvios de recursos na Prefeitura de Miranda do Norte, no período de 2017 a 2020, durante a gestão do ex-prefeito Carlos Eduardo Fonseca Belfort. O mesmo esquema teria sido usado pelo também ex-prefeito e atual deputado federal Júnior Lourenço, que esteve à frente da gestão do município no período de 2009 a 2016, apontando para a existência de uma organização criminosa.

A denúncia foi assinada pelos promotores de justiça Luís Samarone Batalha Carvalho, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Itapecuru-Mirim; Ana Carolina Cordeiro de Mendonça Leite e Fernando Antonio Berniz Aragão, integrantes do Gaeco; e Marco Aurélio Ramos Fonseca, que responde atualmente pelas 1ª e 2ª Promotorias Criminais do Termo Judiciário de São Luís.

De acordo com o documento, encaminhado ao titular da 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís, as investigações apontam a existência de três núcleos de agentes classificados com base na atuação de cada um: político, composto pelos ex-gestores Carlos Eduardo Fonseca Belfort e Júnior Lourenço; empresarial, comandado por Tiago Val Quintan Pinto Frazão, que está presente no município de Miranda do Norte desde a gestão de Júnior Lourenço; e administrativo, formado pelos secretários municipais Antônio da Conceição Sanches, Alysson Rogério Mesquita de Oliveira – atualmente vice-prefeito do município – e Adson Mendonça Mendes, além de outros servidores da prefeitura de Miranda do Norte, inclusive membros da Comissão Permanente de Licitação (CPL).

Ainda segundo a denúncia, desde 2009, primeiro ano do mandato do ex-prefeito Júnior Lourenço, foi constituída, de modo permanente e ordenado, uma organização criminosa com ramificações dentro do município de Miranda do Norte com o objetivo de obter, direta e indiretamente, vantagens indevidas por meio das práticas de crimes licitatórios e crimes contra a Administração Pública.

Os 86 anos de Bequimão foi marcado por ordem de serviço pelo governo do estado

Atos administrativos marcaram a visita do vice-governador Carlos Brandão e comitiva a Bequimão, nas comemorações dos 86 anos de emancipação municipal nesse final de semana. O prefeito João Martins e o ex-José Martins (agora secretário de Governo) recepcionaram os visitantes e os acompanharam ao local das ordens de serviços, nas áreas da Educação, Transportes e Agricultura Familiar
As  unidades do Programa Escola Digna (equipadas), assinadas ordens de serviço para construção de duas escolas de tempo integral e do Farol do Saber, implantadas ações de segurança alimentar (Programa Comida na Mesa e Compra de Produção da Agricultura Familiar) e feita distribuição de kits de irrigação e alimentação (mais de 800 cestas básicas), entre outras ações.
Parcerias – Em pronunciamentos, o vice Brandão destacou a importância das parcerias estabelecidas pelo Governo do Estado com as administrações municipais, proporcionando a realização de obras de médio e grande porte. “Nesta união de esforços promovemos o desenvolvimento regional integrado e dotamos as comunidades dos instrumentos de conforto, segurança e bem-estar”, observou.
Na mesma linha de raciocínio se pronunciaram os secretários Felipe Camarão (Educação) e Rodrigo Lago (Agricultura Familiar) e o deputado Zé Inácio (muito satisfeito, por ser natural de Bequimão), integrantes da comitiva, juntamente com o adjunto da SAF, Ivaldo Rodrigues. Programas de suas áreas contemplaram a população bequimãonense.
Feira/Cidadania – O adjunto da SAF, Ivaldo Rodrigues, foi convidado a transmitir a experiência bem sucedida em São Luís do processo de comercialização da agricultura familiar em Bequimão. O modelo da Feira do Agricultor foi bem recebido pelos líderes comunitários Cleonilde Silva e Carlos Alberto Sá (da Comunidade Marajá), que o consideraram valorizador do trabalho do agricultor familiar.
Outro evento importante foi a instalação da sala da cidadania no Hospital-Maternidade “Lídia Martins”. Em associação com o Tribunal de Justiça e o Cartório local, os nascidos na casa de saúde sairão de lá com a certidão emitida. Fruto do empenho da enfermeira, vereadora e diretora da unidade Janny Matos. Ela agradeceu ao prefeito haver encampado a ideia e a aprovado. A mesma gratidão foi manifestada pela secretária de Saúde, Ramone Araújo.
Política – A programação de aniversário de Bequimão teve emocionado discurso do prefeito João Martins, enaltecendo a trajetória política da família Martins, especialmente seu pai Juca, “tudo fazendo para dotar nossa cidade com o que de melhor pode-se oferecer à população”. Destacou a Educação como fonte de todo o progresso que o município experimenta.
O deputado estadual Zé Inácio, nascido na localidade, confessou sua satisfação em poder, na qualidade de parlamentar, estar contribuindo para o desenvolvimento da terra e o bem-estar do seu povo. Reafirmou sua disposição de empenhar-se junto ao Governo do Estado para atrair novos investimentos para o município e a região.
UNICEF – Como parte da programação do aniversário de Bequimão foi renovada a adesão do município ao Selo UNICEF, programa da Organização das Nações Unidas que premia administrações municipais promotoras de políticas de respeito aos direitos de crianças e adolescentes, principalmente no combate ao trabalho infantil. O prefeito firmou o documento, juntamente com a presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Viviane Rodrigues, e secretário de Assistência Social, Josmael Castro.