Parnarama adere ao agronegócio com mandioca

Agricultores familiares de Parnarama estão prestes a integrar o universo do agronegócio em grande escala. A AMBEV, empresa brasileira produtora de bebidas, negocia aumentar o fornecimento da mandioca cultivada no município para a produção da Magnifica (genuinamente maranhense), da linha de cervejas da multinacional. Cogita-se a instalação de uma unidade produtora no município.
O secretário Breno Silveira e o empresário Rodrigo Dantas mantêm negociações para que os produtores rurais locais fortaleçam o cultivo da raiz, diversificando sua utilização. Atualmente o tubérculo é aproveitado, em larga escala, como matéria-prima de farinha e raízes frescas. Mesmo assim, cultura geradora de ocupação e renda.
Expansão – O secretário municipal de Agricultura, Rildanio Barros, destaca a importância do diálogo para a consolidação e expansão do Projeto Assistec-Mandioca, idealizado pelo Governo do Estado. Sob coordenação da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão – AGERP-MA, o programa objetiva assistir as unidades familiares de produção de mandioca.
O prefeito Raimundo Silveira destaca a importância das negociações e considera que o município caminha para atrair investimentos que o coloque em posição de destaque como polo desenvolvimentista. “O Maranhão se destaca na produção de mandioca, embora o aproveitamento ainda não tenha larga escala comercial. Com essa iniciativa, poderemos elevar a produção da raiz na economia estadual”, aposta.

Parnarama tem 200, famílias contempladas pelo programa” Minha casa Melhor”

 

Prefeitura municipal de Parnarama- e suas ações sociais!!   A Prefeitura Municipal de Parnarama por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social – SEADES, recebeu nesta manhã de sexta-feira (11), a Equipe do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, que vieram para juntos com os profissionais do município para darem início às entregas dos cartões do Programa ” Minha Casa Melhor” do Governo do Estado do Maranhão, as famílias contempladas.

 O programa criado pelo governo do estado do Maranhão tem por objetivo  auxiliar na melhoria da qualidade de vida dos beneficiados; e amenizar os impactos da pandemia da Covid-19 nas famílias dos municípios estado.

Participam do sorteio, as famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). No Município de Parnarama foram contempladas 200 famílias no total, que receberão o cartão com o recurso no valor de R$ 600 (seiscentos reais), o qual permite a compra de  eletrodomésticos, móveis, utilidades domésticas e gás de cozinha, nas lojas credenciadas, no caso em Parnarama nas lojas Audiolar e Armazém Paraíba

É um programa muito importante que movimenta a economia e ajuda as famílias que estão em situação de vulnerabilidade a melhorar suas casas, por esta razão a Prefeitura de Parnarama,  prestou total apoio. Então, nós da Secretaria de Assistência Social/Equipes de CRAS, juntamente com o Corpo de Bombeiros, faremos a entrega dos cartões nas casas das famílias beneficiadas”, explica a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social de Parnarama. disse  Edivane Silva.

Agora é pra valer famem é acusada por prefeito desvios de recursos da covid-19

“Esquema”??? Prefeito revela que FAMEM cobrou valores abusivos por testes rápidos de Covid-19.

Erlânio Xavier presidente da FAMEM e prefeito da cidade Igarapé grande

 

Prefeito da cidade de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahesio Bonfim

Em entrevista para uma rádio de São Luís, o prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahesio Bonfim, revelou que a FAMEM, presidida pelo prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier, cobrou valores abusivos de testes rápidos de Covid-19 para as Prefeituras do Maranhão. Dr. Lahesio afirmou que os valores oferecidos para os prefeitos chegavam a custar quase R$ 300 reais a unidade. “Imagine então o tanto de dinheiro que desapareceu nesse país gastando com besteira, comprando teste rápido, os mesmos testes que eu, três meses depois, comprei por R$ 17 reais. E a CPI está buscando quem usou cloroquina e quem não buscou comprar a vacina antes”, declarou o prefeito.

Seria ótima se a CPI da Covid também abordasse para onde foram os recursos utilizados para a compra de testes rápidos com valores abusivos cobrados pela FAMEM de Erlânio Xavier. A corrupção entrou com força no país durante a pandemia, o presidente da FAMEM deveria dar boas explicações sobre o porquê cobrar valores exorbitantes e explicar qual foi o destino desse dinheiro.

Cedral aniversaria com inaugurações

Cedral (na Baixada Maranhense) comemorou 57 anos de emancipação política, na quarta-feira 9 de junho, respeitando os critérios fixados pelas autoridades sanitárias, em função da pandemia que envolve o universo. O prefeito Fernando Cuba limitou a programação ao essencial relativo à exaltação do fato histórico.
Mas o cenário não impediu que realizações administrativas fossem simbolicamente entregues à população. As comunidades rurais de Retiro de São Bento, Oiteiro e Parati foram contempladas com prédios públicos totalmente reformados para o funcionamento de unidades de saúde e educação. O secretário Paulo Roberto (Saúde) e a diretora escolar Dirá comemoraram.

Marluce Mendes chefe de gabinete da prefeitura de Cedral prestigia os 57 anos do município ao lado prefeito e primeira dama

Ao longo das celebrações participaram o secretariado e as principais lideranças políticas e comunitárias. Atenção especial foi dada aos profissionais da saúde, envolvidos nos procedimentos em defesa da população. Ações preventivas foram adotadas como salvaguarda e apoiadas pela gestão municipal.
Ato político – Na Câmara aconteceu sessão solene, com presença dos vereadores e convidados. O presidente do Poder Legislativo, Maurício Reis (Republicanos), externou a satisfação das bancadas pelo transcurso da data e saudou a população em nome da representação cameral.
Para o vereador, a crise mundial não esmoreceu o espírito dos que lidam com o poder municipal: “Nossas autoridades têm atendido as nossas necessidades; e este poder tem contribuído para manter aceso o ânimo por melhores dias”, reforçou o parlamentar. A mensagem do presidente mereceu alegre acolhida dos seus pares.
Agradecimento – Ao prefeito, ao lado da primeira-dama e secretária de Educação, Eliedene Rosa Cuba, coube agradecer a confiança manifestada pelas lideranças e ressaltar que todo o esforço está sendo feito para minimizar os danos da covid sobre a população. Ele aproveitou para recomendar cuidados ao povo.
Cuba destacou as realizações nestes cincos meses de administração e as dificuldades em conciliar governo e medidas protetivas para o enfrentamento da crise sanitária. Comemorou os baixos índices de contaminação e mortalidade, mas alertou que a guarda deve ser mantida: uso de máscara, sem aglomeração e com distanciamento.
Parceiro – O deputado estadual Roberto Costa (MDB) foi prestigiar a comemoração e entregar 300 kits de alimentos (cestas básicas) a famílias assistidas pelo Serviço Social do Município, administrado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, sob o comando da secretária Sarah Carneiro.
Ao agradecer a oferta, a secretária destacou as principais ações desenvolvidas pelo órgão, alinhando os vários programas que se destacam na agenda da repartição. Ao parabenizar o governo municipal pela atuação nesta área, o deputado confessou-se gratificado pela parceria no atendimento das demandas socais.

Fechamento de postos fixos preocupa produtores

O fechamento de postos fixos (barreiras sanitárias) operados pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED-MA) preocupa produtores rurais. Eles temem pela invasão de pragas e doenças às lavouras e à produção de origem animal e vegetal. Na região do recentemente desativado Posto Fixo do Pirang(j)i (Araioses), de intensa movimentação oriunda do país, via Nordeste, o temor é crescente.
O acesso ao Maranhão pela área, de diversos insumos, atemoriza o público-alvo, pela ameaça à qualidade da produção agropecuária e à quebra de interesse pelos gêneros exportados pelo Estado a partir do setor primário. “Com as divisas estaduais livres, corremos sérios riscos”, diz Raimundo Machado, agricultor familiar, apelando ao governador pelo retorno às barreiras fechadas.
Ameaça – Ao longo dos 19 anos de existência da AGED-MA barreiras zoofitossanitárias foram mantidas nas principais divisas estaduais do Estado. Elas são estruturas responsáveis pela fiscalização do trânsito de animais e vegetais, de produtos e subprodutos de origem animal e vegetal. A ação impede a entrada de pragas e doenças e garante a saúde dos animais, vegetais e da população. Das muitas existentes restam apenas três: Timon, Gurupi e Barão de Grajaú.
A crescente desativação, sob alegação de prejuízo financeiro à AGED-MA, preocupa servidores, agropecuaristas e agricultores familiares. Os primeiros pelo desemprego; os demais pela ameaça à qualidade dos gêneros e pelo prejuízo à economia. Sustentáculo do agronegócio, a movimentação do mercado sustenta um terço da balança comercial brasileira, com expressiva contribuição maranhense.
Filtro – Pelo Pirang(j)i (entroncamento da MA-345 com a BR-343) chegam produtos de todo o país, via região nordestina. Lavradores e criadores justificam a barreira sanitária como “filtro das pragas e doenças impedidas de entrar em nosso mercado e prejudicar nossa produção de origem animal e vegetal”, avalia o produtor rural José das Graças Lira.
Preocupados a crescente desativação (“em breve não teremos nenhuma!”) das barreiras, servidores e usuários indagam ao Governo do Estado: “O que pretende o poder público com a decisão? Comprometer a qualidade da produção, hoje procurada por imensa faixa de mercado consumidor nacional e internacional?”. Foi a questão colocada pelos produtores rurais Agenor Batista dos Santos e Alexandre Rebelo. Ele temem pela falência do setor primário maranhense.